O que 2021 reserva para a segurança cibernética?

Joseph Carson, Chefe de Alianças Globais da Thycotic, publicou um artigo na revista Infosecurity sobre as tendências e caminhos a serem seguidos no universo da cibersegurança em 2021. Confira:

Foi um ano de lutas e incertezas que poucos poderiam ter previsto. A maioria das empresas teve que se adaptar a um ambiente de trabalho completamente diferente, com necessidades de segurança diversas.

Embora poucos queiram olhar para trás em 2020, isso terá uma grande influência no próximo ano e além. Eu prevejo que o setor de segurança cibernética verá o impacto deste ano por muito tempo.

 

Protegendo a paisagem remota

A mudança repentina para trabalhar remotamente foi, de longe, um dos maiores riscos de segurança cibernética em 2020 e podemos esperar que isso continue em 2021. Muitas empresas tiveram que fazer uma transição rápida e isso colocou muita ênfase nas empresas que atuam em migração para nuvem.

Mover todos os sistemas legados locais restantes para a nuvem será uma grande prioridade no próximo ano. Isso também significará um investimento complementar em soluções e processos de segurança que reduzirão o risco de infraestrutura em nuvem, como soluções de controles de acesso.

Como resultado, será mais importante do que nunca para as empresas estarem armadas com fortes controles de gerenciamento de identidade e acesso que usam uma abordagem baseada em risco. Em vez de uma simples verificação de credenciais, acessar ativos confidenciais torna-se mais como uma verificação de imigração em um aeroporto, levando em consideração vários elementos diferentes.

 

Automação em evolução e IoT

Automação e IoT têm sido as principais tendências nos últimos anos, e eu prevejo isso em 2021. O uso de máquinas conectadas e automatizadas foi anteriormente uma grande prioridade para casos de uso em que é caro ou perigoso enviar pessoal humano, como o uso de drones para tarefas como verificação de falhas em gasodutos.

Fora da influência da pandemia, o desenvolvimento de tecnologia também tornou a IoT muito mais viável. 5G, por exemplo, não só fornece velocidades de transferência de dados muito mais rápidas, mas também reduz o consumo de energia. Isso significa que os dispositivos conectados podem ser construídos para serem menores, mais eficientes e mais acessíveis. O aumento do uso de aparelhos conectados também significa um foco maior na segurança. O software do dispositivo deve ser bem protegido e as conexões controladas por processos de gerenciamento de acesso.

Prepare-se para 2021 com o portfólio líder em gerenciamento de acessos privilegiados: Conheça mais sobre a Thycotic: https://www.m3corp.com.br/solucoes/thycotic/.

 

Fonte: https://www.infosecurity-magazine.com/opinions/2021-hold-cybersecurity/