Pesquisa anual sobre ransomware expõe riscos aos quais as empresas estão sujeitas

A pesquisa anual da Sophos sobre ransomware (The State of Ransomware 2021) expõe novos insights com base na experiência das organizações de médio porte em todo o globo. Ela explora a prevalência dos ataques, bem como o seu impacto nas vítimas, incluindo tendências ano a ano. Este ano, pela primeira vez, a pesquisa revela também os pagamentos de regaste efetuados pelas vítimas, bem como a proporção de dados que as vítimas foram capazes de recuperar após terem pago o resgate 

Principais descobertas: 

  • 37% das organizações dos respondentes foram atingidas por ransomware no último ano 
  •  54% das que foram atingidas por ransomware no último ano disseram que os criminosos cibernéticos tiveram êxito na criptografia dos dados no ataque mais significativo  
  • 96% das que tiveram seus dados criptografados conseguiram reaver seus dados no ataque de ransomware mais significativo  
  • A média de resgate pago pelas organizações de médio porte foi US$ 170.404,00  
  • Porém, em média, apenas 65% dos dados criptografados foram recuperados após o pagamento do resgate  
  • A conta média para retificar um ataque de ransomware, considerando-se período de inatividade, tempo de pessoal, custo dos equipamentos, custo da rede, perda de oportunidades, resgate pago e outros fatores, foi de US$ 1,85 milhão  
  • Os ataques no estilo extorsão, em que os dados não são criptografados, mas a vítima ainda assim é mantida como refém, mais que duplicaram desde o ano anterior, subindo de 3% para 7%  
  • Ter pessoal de TI treinado que seja capaz de parar os ataques é o motivo mais comum de algumas organizações estarem confiantes de que não serão atingidas por ransomware no futuro 

 

A prevalência do ransomware 

Ransomware continua a ser uma ameaça de peso  

37% das organizações – mais de um terço das 5.400 entrevistadas – foram atingidas por ransomware no último ano, especificamente definido como vários computadores impactados por um ataque de ransomware, mas não necessariamente criptografados. Ainda que seja um número alto, a boa notícia aqui é que essa foi uma redução significativa em comparação ao ano anterior, quando 51% disseram ter sido atingidas. 

Confira o relatório completo e saiba como proteger seus clientes: https://secure2.sophos.com/pt-br/security-news-trends/whitepapers/gated-wp/state-of-ransomware.aspx?cmp=119992