Darktrace neutraliza ciberataque nas Olimpíadas de Tóquio

Grandes eventos esportivos atraem muita atenção, seja de patrocinadores, participantes, torcedores, e acredite ou não, também desperta alto interesse nos cibercriminosos. 

Já é um desafio para os CISOs garantir a segurança cibernética, agora consegue imaginar essa responsabilidade em ocasiões de alto estresse, em que qualquer falha será percebida mundialmente como no caso das Olimpíadas? Foi exatamente o que aconteceu na última edição em Tóquio. 

Que os jogos comecem 

Diversos ciberataques ocorreram no evento este ano, e um dos casos mais perigosos foi identificado e interrompido pela Darktrace. A tentativa visava vazar dados confidenciais, uma semana antes dos jogos e se efetivada, colocaria em risco a empresa e seus atletas. 

Um dispositivo IoT Raspberry Pi estava inserido de forma secreta em uma organização esportiva que estava envolvida de forma direta nas Olimpíadas, e esse equipamento pode representar sério risco por roubar dados a partir de qualquer lugar com conexão à internet. 

Diversas tentativas foram feitas pelo dispositivo IoT, como pela entrada VPN, conexões HTTP repetidas para um novo endpoint externo, varredura TCP em endereços IP internos, scanner de vulnerabilidades e tentativas de login. 

A solução Antigena da Darktrace respondeu de forma rápida e eficaz para impedir e contornar cada uma das tentativas de ataque do dispositivo IoT, o que com análises humanas não teria sido plenamente identificado. Com todas as análises realizadas, foi possível identificar a localização física do equipamento e removê-lo da rede. 

A capacidade de resposta autônoma em ocasiões como essa é essencial, tanto para impedir ciberataques quanto manter as operações funcionando enquanto esses são eliminados. 

Conte com a Darktrace para proteger os sistemas dos seus clientes, mesmo em altos níveis de complexidade. Fale com a M3Corp.

 

Referência: 

https://www.darktrace.com/en/blog/ai-neutralizes-io-t-attack-that-threatened-to-disrupt-the-tokyo-olympics/