Novo normal: Trabalho híbrido e a segurança da informação

No Brasil, a maior parte da população adulta e jovem já está imunizada contra a Covid-19, com alguns locais chegando a zerar os índices de mortalidade pela doença pela primeira vez, desde o início do ano de 2020. 

Com esse novo cenário, é natural que as empresas se sintam cada vez mais seguras para voltar aos seus escritórios, mesmo que de uma forma distinta da tradicional. 

Baseado nessa nova realidade, uma pesquisa aponta que cerca de 85% das organizações pretendem adotar o modelo híbrido, onde os seus funcionários alternam os dias em que atuam de casa e os que precisam, de fato, ir ao local de trabalho. 

Mesmo assim, 40% apontaram que voltarão a trabalhar em tempo integral em suas empresas, ainda no primeiro semestre de 2022. 

Vantagens e desvantagens do modelo híbrido

O maior ponto positivo para quem já trabalha de forma híbrida, é o aumento em sua produtividade. Isso ocorre pelo simples fato de os colaboradores não precisarem acordar mais cedo, se deslocar e perder tempo desnecessariamente, fato que promove o bem-estar para todos os envolvidos. 

Em contrapartida, para a empresa acaba se tornando um risco a mais, principalmente quando falamos de ataques cibernéticos. Questões como gestão de acessos, por exemplo, são muito sensíveis e, se caírem em mãos erradas, podem causar muitos prejuízos. 

Segurança é a prioridade

De acordo com o Relatório Predictions 2021, do IDC, a nuvem é a principal tecnologia utilizada para que o trabalho híbrido seja possível, mas também é o melhor modo de otimizar as infraestruturas, aplicações e seguranças das empresas. 

Dessa forma, investir em segurança é essencial para quem quer se manter no mercado e continuar crescendo. 

A M3Corp pode ajudar nessa missão. Fale conosco e saiba como nosso portfólio completo pode impactar o negócio dos seus clientes.