O que é Cyberespionagem?

A premissa da imprensa é ter liberdade de expressão, de apuração e de divulgação de fatos, sem a necessidade de informar a fonte. Qualquer ciberataque contra veículos de informação, são considerados ameaças à liberdade de imprensa, além de apresentar riscos à veracidade das informações.  

Recentemente, a NewsCorp identificou um ataque e, após o ocorrido, levanta importantes insights, destacando que as comunidades de cibersegurança e jornalismo, precisam aumentar suas defesas o mais rápido possível.  

Já é notadamente conhecida a forma como o governo chinês aplica censura em seu país, com frequentes denúncias de assédio e intimidação de jornalistas estrangeiros, por isso, é um dos países que mais cerceia a liberdade de imprensa em todo o mundo.  

Em uma declaração recente, o Clube de Correspondentes Estrangeiros da China (FCCC) comentou: “Cobrir a China está se tornando cada vez mais um exercício de reportagem remota, já que a China corta novos vistos e expulsa jornalistas”. Apenas 4% dos entrevistados em uma pesquisa da FCC disseram que sua organização recebeu um novo visto J-1 em 2021, e 46% disseram que seus escritórios estavam com falta de pessoal devido à falta de vistos.  

Mesmo aqueles que estão fisicamente na China enfrentam cada vez mais obstrução enquanto investigam suas histórias. Esse “jornalismo remoto” depende em grande parte do acesso a fontes no país, geralmente cidadãos chineses dispostos a compartilhar suas experiências do dia a dia com repórteres estrangeiros.  

Essas são apenas algumas das amostras de como o país atua contra os jornalistas e à liberdade de imprensa, de forma tecnológica, rápida e muitas vezes, livre de rastros.

A premissa básica para combater esse tipo de ameaça, é contar com soluções que garantem segurança das informações, scanning ponta a ponta de todo o sistema, e principalmente, Report rápido de tentativas fraudulentas.

Fique por dentro das melhores soluções através do portfólio M3Corp.